Cadastre-se | Login

Notícias

19/09/2011 - 01h20

Serginho Moraes rumo ao ADCC de olho nos dólares.

Sergio Moraes faixa preta da Alliance depois de sagrar-se tri campeão mundial na categoria, campeão Europeu no absoluto e campeão brasileiro categoria e absoluto em 2011 agora sonha com ADCC, título inédito em sua carreira.

Serginho disputa a categoria até 87 kg que é uma das mais fortes do ADCC, com grandes feras do Jiu Jitsu brasileiro e mundial: “não posso pensar em ninguém porque só tem top na minha categoria”, comentou Moraes.

Visitamos o Serginho na COHAB II zona leste de São Paulo e conversamos sobre esse convite e suas expectativas para este que é o maior evento de grappling do mundo.

Moraes viaja nesta terça-feira dia (21/09) direto para a cidade do campeonato e fica somente cinco dias na terra da rainha e volta correndo para a família que agora tem o Ricardinho seu filho de cinco meses. “Quero voltar logo para a família melhor ainda se for como campeão e com os dólares no bolso” comentou. 

Serginho como foi que você recebeu o convite para participar do ADCC 2011?

Para mim foi excelente, foi logo depois do mundial de Jiu Jitsu na Califórnia que é o campeonato mais importante para nós de kimono. Cheguei de viagem descansei umas duas semanas, voltei a treinar quando o Fábio Gurgel veio me falar que havia recebido o meu convite para o ADCC, aí fiquei doido de felicidade.

O que representa para você ser convidado para participar do maior evento de grappling do mundo?

Representa muita coisa, acho que é o reconhecimento do meu trabalho porque lá com certeza só estão os melhores do mundo lutando sem kimono para mim é o campeonato mais importante sem kimono que temos mundialmente falando e ser escalado para estar com este time de feras é muita gratificação, então eu tenho mais que a obrigação de me esforçar, treinar duro para chegar lá e fazer por onde para ser convidado sempre.

No ano passado você tentou ir para o ADCC pela seletiva e não deu certo, como é isso pra você indo agora como convidado?

Na verdade eu nunca tinha me especificado em treino sem kimono, nunca me doei 100% para treino sem kimono, acho que posso dizer que hoje estou fazendo a grande diferença nos meus treinos. Desde o mundial eu tirei o kimono completamente, parei de treinar de kimono e agora só venho dando prioridade ao sem kimono com o suporte da galera da Cohab, da Alliance e do Fabio corrigindo as posições, então com certeza estou chegando numa das melhores formas da minha carreira no sem kimono e agora é ver o trabalho. Como eu já falei, ser convidado é um reconhecimento do trabalho que você fez no ano e agora é continuar a fazer jus a isso.

Na sua categoria só tem pedreiras, quem você acha que pode ser a “pedra do seu sapato”?

Eu até acho engraçado e uma sacanagem toda vez que eu me inscrevo num campeonato a minha categoria é a mais difícil (risos), mas eu nunca escolhi adversário e nunca vou escolher é sempre bom lembrar a primeira vez que eu lutei o mundial fui chamado de desconhecido e depois deu no que deu. Vou respeitar todo mundo, acho que todo mundo que está ali tem o seu reconhecimento, então agora é focar ao máximo, uma luta de cada vez, não posso pensar em ninguém porque eles mesmos vão estar se pegando entre si e agora é trabalhar fazer o que sei fazer de melhor.

Você parou o Barral no mundial, se vocês se encontrarem acha que para ele vai ter um gostinho de revanche?

Revanche eu acho que não até porque é um evento sem kimono, mas é lógico que sempre tem aquele gostinho de quero vencer ele, o Barral é um excelente atleta não tenho o que falar dele e mesmo assim tem outros adversários na categoria, para gente se encontrar tem que pensar que às vezes pode cair de primeira luta, de segunda, ou só na última, às vezes não cai eu posso perder, ele também, isso é complicado é um trabalho todo a gente não pode pensar só em um atleta. Tenho total respeito pelo que ele fez pelo que ele representou e pelo que representa até hoje no jiu jtsu, vamos focar no campeonato.

Como tem sido os treinos para o ADCC?

 Tenho feito minha preparação física na Cohab mesmo, seguindo a mesma linha do mundial só que com um pouco mais explosão. O que muda na verdade é que eu estou lutando em um peso que não estou muito acostumado, estou me acostumando, me habituando apesar de ter ganhado o mundial, é chegar lá e soltar os bichos, ter que lutar pra cima, lutar pra frente, tem que torcer para chegar no dia e conseguir fazer tudo aquilo que eu faço na academia, vou ficar feliz só de conseguir soltar meu Jiu Jitsu.

As regras do ADCC são diferentes do Jiu Jitsu tradicional, dificulta alguma coisa para você?

Algumas coisas são diferentes, critério de queda, inversões de lutas, tem que estar ligado em detalhes assim, mas isso não é problema.

O que podemos esperar do Serginho Moraes no ADCC 2011?

Pode esperar um jiu jitsu pra frente, vou buscar a finalização o tempo todo, foi o que eu mais treinei, tentar finalizar, tentar buscar a posição, vou dar o meu máximo, como sempre dei nos campeonatos e passar aquela alegria que eu sempre gostei de passar. Faço o que eu gosto de fazer, quantas pessoas no mundo tem este prazer de poder trabalhar com o que gosta? Eu sou um felizardo.

Além do ADCC você tem algum outro campeonato em vista para 2011?

Estou pensando muito em lutar MMA, estou com saudade desde o ano passado que eu não luto, tive que focar no jiu jitsu e mesmo porque eu mudei de categoria e agora e o foco é total no ADCC .

Qual sua opinião sobre Dopping?

Tem muito atleta que usa é difícil você falar, tem atleta que já usou, tem atleta que usa e acho que você mantendo o anti dopping nos campeonatos mais importantes  vai começar a ter vários benefícios até para o atleta que muitas vezes não sabe o dano que causa em sua saúde, não sabe que está fazendo mal a si próprio. E fora que vamos ver a galera lutando mesmo com o que tem, a qualidade técnica que vai prevalecer, vamos tirar aquela parada de aquele é forte, aquele não é, vamos ver quem tem a melhor posição, isso que a galera quer ver.

Deixa um recado para a galera que te curte e torce por você

Fiquem na torcida, o ADCC vai tá rolando vou estrear no sem kimono para mim é uma oportunidade única pode esperar o melhor de mim, vou dar o meu máximo como sempre dei. Galera da Cohab, da Vila Olímpia, galera que treina comigo, meu amigos, vamos que vamos.


Serginho e família

Texto e fotos: Mauro dos Santos