Cadastre-se | Login

Notícias

24/04/2013 - 10h38

TUF Brasil 2 - Besouro finaliza e marca virada do time Nogueira


Fonte: Textual - Foto: Divulgação UFC

· Time Werdum ganha desafio de “queimada” e retoma o poder de decisão da luta do episódio; escolhido é Pedro Iriê, que acaba finalizado por Luiz Besouro

· Próximo episódio traz batalha entre argentino Santiago Ponzinibbio e o carioca Márcio “Pedra”, além de visita do membro do Hall da Fama do UFC Chuck Liddell

· Rogério “Minotouro” entra para reforçar a equipe técnica do irmão gêmeo, que agora passa à frente com três classificados para as quartas de final

O sexto episódio da segunda temporada do The Ultimate Fighter Brasil, exibido no domingo, dia 21, trouxe mais um classificado para as quartas de final. Após finalizar Pedro Iriê no primeiro round, Luiz Besouro passou para a próxima fase, carimbando também a “virada” do Time Nogueira sobre o Time Werdum. Com a saída de Yan Cabral, a equipe amarela agora tem dois classificados para a próxima etapa, enquanto a equipe verde conta com três. No próximo episódio, o time amarelo deposita as esperanças em Márcio Pedra, que enfrenta o argentino Santiago Ponzinibbio.

Um novo desafio voltou a alterar o poder de decisão: dessa vez, os times se enfrentaram em um jogo de queimada, vencido pelo time amarelo graças a Viscardi Andrade. Rogério Minotouro, gêmeo de Minotauro, entrou para reforçar a equipe do irmão. Já o ex-técnico Vitor Belfort também marcou presença, mas à distância: decidindo que a foto de Belfort exposta em seu vestiário era amaldiçoada, o time verde decidiu colocá-la nos aposentos do time amarelo, iniciando um troca-troca que só acabou quando o treinador Luiz Carlos Dórea decidiu “adotar” o pôster de novo. No Time Werdum, o ex-técnico rival de Belfort, Wanderlei Silva, também fazia sua cota de estragos, elegendo Fabrício Werdum como “saco de pancadas”.

Jogo de queimada redefine escolha

Os participantes chegaram ao ginásio sem saber o que o esperava. Assim como na “corrida” com os Renault Duster, logo descobriram se tratar de um desafio que poderia alterar o poder de decisão de lutas. Dessa vez, teriam que disputar uma partida de queimada, arbitrada por Mario Yamasaki. O Time Nogueira chegou a ficar certo de sua vitória ao eliminar quase todos os participantes da equipe oposta, mas o jogador restante, Viscardi Andrade, resistiu até o fim, trazendo a vitória heroica para a equipe amarela. Com o poder de decisão, Werdum optou por confrontar Pedro Iriê contra Luiz Besouro – ambos os primeiros escolhidos de suas respectivas equipes.

Também foi possível ver um pouco mais dos treinos de cada lutador, assim como aprender um pouco mais sobre suas vidas pessoais. Pedro, o paulista de mão pesada com temido poder de nocaute, emocionou-se ao falar de seu irmão, que sofre de paralisia cerebral. Iriê revelou ainda ter gostos bastante simples, apreciando o contato com a natureza e “andar descalço” por aí.  Já Besouro, o carioca criado na Lapa e com fortes raízes no wrestling, falou sobre o sacrifício de ter que passar tempo longe dos filhos para seguir o sonho de ser lutador.  “Vim para vencer. Não vim para aparecer na televisão”, declarou o focado carioca.

No episódio, Besouro revelou ainda estar sofrendo com fortes dores na costela, mas, após uma ida ao hospital, constatou não se tratar de nada mais grave. O “fantasma das lesões”, contudo, tornou-se uma preocupação entre o Time Nogueira. Sentindo o desânimo da equipe, o técnico Minotauro aproveitou para fazer um discurso de motivação, lembrando quantas vezes os lutadores têm que superar esses pequenos entraves antes de subirem ao octógono. Ele também apresentou seu irmão gêmeo, o também lutador do UFC Rogério Minotouro, que entrou para reforçar a equipe verde.

Enquanto isso, quem sofria com lesões na equipe amarela era o técnico Fabrício Werdum, após ser eleito saco de pancadas oficial de Wanderlei Silva. O saldo das “brincadeiras” com o Cachorro Louco: um olho roxo e um corte no queixo.  “Eu gosto assim, gosto de bater em cara grande”, brincou Wanderlei.

Mais confusão nos vestiários: foto de Belfort e sequestro de Albarracin

Como de praxe, a confusão nos vestiários reinou. Dessa vez, o Time Verde decidiu que a foto de Vitor Belfort pendurada no vestiário estava dando azar, e Thiago “Jambo” decidiu “plantá-la” no vestiário amarelo – aproveitando para virar de cabeça para baixo todas as fotos de Fabrício Werdum. O “azar” de Belfort era consenso entre as equipes, que logo começaram a brigar para “despejar” a foto.  Já o treinador Eric Albarracin, que estava com Jambo, distraiu-se e esqueceu os óculos no vestiário do time rival. O esquecimento se provou um grande erro quando os membros da equipe sequestraram o treinador, que teve que ser resgatado à força pelos “verdes”.

O membro do Time Werdum Juliano “Ninja” protagonizou outro momento marcante do sexto episódio quando decidiu andar nu pela casa do The Ultimate Fighter Brasil. Além disso, o catarinense aproveitou para expor um pouco de suas filosofias pessoais para os colegas, dando declarações como “a vitória corre em minhas veias” e reiterando a necessidade de conversar com seu psicólogo esportivo – o que deixou os colegas de confinamento questionando sua sanidade mental.

Besouro finaliza no primeiro round e se classifica para as quartas

Pedro Iriê começou atacando mais, mas foi Besouro o primeiro a tentar uma queda – prontamente defendida pelo paulista. Os dois ficaram trocando joelhadas no clinch por um tempo, mas Besouro finalmente conseguiu derrubar, ficando por cima e dando bons golpes contra o corpo. Iriê reagiu e lançou ainda chutes contra o rosto de Besouro, mas o carioca continuava por cima. Na meia-guarda, o atleta do Time Verde tentou uma americana; Iriê resistiu à finalização, mas não sem receber cotoveladas contra o rosto. Na tentativa de se libertar, o paulista acabou cedendo as costas, dando espaço para Besouro encaixar os ganchos e, então, o mata-leão vitorioso. 

Evitando se empolgar demais, o carioca foi modesto em sua comemoração. “Isso foi uma fase, mais um degrau que subi”, comentou. “Iriê é um cara forte e explosivo, mas prevaleceu a técnica e minha maior experiência, estou muito feliz. Acho que estou fazendo história aqui”, completou. Já Iriê, apesar de abalado, comemorou o fato de que os dois escaparam sem maiores lesões. “Estou inteiro, não me machuquei, meu adversário nem se machucou, acho que a saúde que importa”, comentou Pedro.

Se por um lado o resultado deixou um clima de “felicidade total” no time de Rodrigo Minotauro, gerou controvérsia no time amarelo. Desta vez, a briga foi entre o participante Daniel “Gelo” e Wanderlei Silva. Gelo, que já havia expressado admiração por Besouro, comentou que o recém-classificado, membro do time oposto, era “acima da média”, gerando revolta por parte de Wanderlei. “Isso não se fala”, reclamava Wanderlei que, entre xingamentos, deixou a área do octógono com raiva.

No próximo episódio, Gelo, que retornou à competição como substituto de Yan Cabral, terá seu destino definido. O episódio também terá mais uma luta das oitavas de final, entre o argentino Santiago Ponzinibbio e o carioca Márcio Pedra. Um visitante muito especial também é aguardado: o ex-campeão dos meio-pesados e membro do Hall da Fama do UFC Chuck Liddell fará uma aparição.

Para mais informações sobre o programa, vídeos, fotos e perfis dos lutadores, visite tuf.tv